CARICATURAS AO VIVO EM FESTAS OU EVENTOS PARTICULARES, PROMOCIONAIS OU CORPORATIVOS

CARICATURAS AO VIVO EM FESTAS OU EVENTOS PARTICULARES, PROMOCIONAIS OU CORPORATIVOS
Procedimento: Após a contratação do serviço, o cliente deve efetuar o depósito referente a 50% (agendamento) do valor acordado pelas partes, na seguinte conta: JOAO CARLOS MATIAS DO NASCIMENTO Banco: CAIXA Agência: 3825 Local: ARMAÇÃO DOS BÚZIOS/RJ Conta: 013 00006663-5 " E ENVIAR O COMPROVANTE PARA O E-MAIL: cartunistacarioca@hotmail.com O valor restante (50%) deverá ser pago em "CASH" na apresentação/entrega do serviço. Caso seja evento de CARICATURAS AO VIVO, os 50% referente à entrega do serviço deverá ser pago "NA CHEGADA CHEGADA AO EVENTO", uma vez que, por conta de experiências anteriores, alguns clientes pagavam em cheque ou pelo fato de eu ter que esperar o final do evento para receber e os contratantes excediam o tempo limite de 04hs. PARA EVENTOS EM OUTROS MUNICÍPIOS/ESTADOS: Caberá ao contratante o pagamento referente ao deslocamento, alimentação e estadia (valores inclusos nos 50% do agendamento).

terça-feira, 30 de março de 2010

PAPO SÉRIO


O Zé Graúna fez uma postagem no blog dele interessantíssima. Fala sobre uma prática antiga aqui no Rio de Janeiro.
Vale a pena dar uma conferida. É só entrar no endereço http://zerobertograuna.blogspot.com/
O Zé é um camarada sério pra caramba e para ele levantar uma questão, está embasado até a alma.
...
Sobre o assunto, penso o seguinte:
(NÃO É O CASO DO ZÈ. GRAÇAS A DEUS!)
O velho ditado: "Por causa de uns, todos pagam" cabe perfeitamente na questão abordada lá no blog do Zé Graúna.
Cada vez mais, editores, donos de jornais, promotores de eventos abordam os cartunistas para contratar seus serviços, como se fosse um favor que lhes prestassem. Os valores cada vez mais baixos, se dão em função de uma prática antiga. Cartunistas considerados "conhecidos", querem abraçar o mercado a todo e qualquer custo, mandando charges, tirinhas, cartuns e caricaturas para dezenas de jornais, por valores baixíssimos. Só que, devido à quantidade de empresas, o valor final acaba sendo muito maior.
O problema é quando esse tipo de "esperto" se esqueçe que outros tantos, podem depender da publicação de apenas um trabalho e que esse seu único trabalho poderia ser valorizado, se os olhos do "esperto" não fossem tão grandes.
E pior ainda é quando o sujeito que tem a visão do domínio, depois em mesas de bar ou encontros nos salões, vai defender uma postura como se fosse o mais correto de todos os cartunistas.
Pode ser meio agressivo, mas por causas desses "prostitutos do cartum" que os clientes tem a certeza de que qualquer trocadinho serve.
E olha que são cartunistas veteranos hein!
Depois são os mesmos que vem com o discurso: _ Não fala tal coisa que o povo vai achar que você é um chato (parece até àquelas conversinhas de crianças no Jardim de Infãncia).
Vai passar óleo de peroba para se barbear que quando passar o barbeador só cairá serragem.

2 comentários:

Zé Roberto Graúna disse...

Oi, Mattias! Cara... "prostitutos do cartum" é ótimo! hehehe. PQ eu não pensei nisso? Valeu por divulgar! Abração!

jaka disse...

não vai ser dificil no futuro nego aparecer no semáforo com a placa dizendo "faço cartoon por bebida"