CARICATURAS AO VIVO EM FESTAS OU EVENTOS PARTICULARES, PROMOCIONAIS OU CORPORATIVOS

CARICATURAS AO VIVO EM FESTAS OU EVENTOS PARTICULARES, PROMOCIONAIS OU CORPORATIVOS
Procedimento: Após a contratação do serviço, o cliente deve efetuar o depósito referente a 50% (agendamento) do valor acordado pelas partes, na seguinte conta: JOAO CARLOS MATIAS DO NASCIMENTO Banco: CAIXA Agência: 3825 Local: ARMAÇÃO DOS BÚZIOS/RJ Conta: 013 00006663-5 " E ENVIAR O COMPROVANTE PARA O E-MAIL: cartunistacarioca@hotmail.com O valor restante (50%) deverá ser pago em "CASH" na apresentação/entrega do serviço. Caso seja evento de CARICATURAS AO VIVO, os 50% referente à entrega do serviço deverá ser pago "NA CHEGADA CHEGADA AO EVENTO", uma vez que, por conta de experiências anteriores, alguns clientes pagavam em cheque ou pelo fato de eu ter que esperar o final do evento para receber e os contratantes excediam o tempo limite de 04hs. PARA EVENTOS EM OUTROS MUNICÍPIOS/ESTADOS: Caberá ao contratante o pagamento referente ao deslocamento, alimentação e estadia (valores inclusos nos 50% do agendamento).

quinta-feira, 25 de março de 2010

SEIS POR MEIA-DÚZIA


NESTE DIA 25/O3 HAVERÁ UMA REUNIÃO NO CASTELINHO DO FLAMENGO!
RUA DOIS DE DEZEMBRO S/Nº - ÀS 18:00h. - NESTA QUINTA FEIRA

Trecho do e-mail que recebi:

"Caros colegas, a Jandira Feghalli, que está na atula gestão do Castelinho do Flamengo
está deixando o cargo para dedicar-se à vida política e por conta disso haverá esse Encontro
dos Cartunistas para reforçar a passagem desta gestão para a Frente Ampla do Cartum,
representada por Chico Caruso e seu irmão Paulo, além da experiência da Eliane Caruso,
para que o Castelinho não volte a ser abandonado e se transforme num local onde os cartunistas se sintam à vontade e quem sabe o Salão Carioca de Humor volte a ser editado..."


Se posso emitir a minha opinião, presumo que eu possa, já que recebi o convite através desse e-mail...
Penso que as pessoas citadas como possíveis tábuas de salvação do cartum carioca já teve tempo suficiente para demosntrar competência nas gestões as quais as mesmas - ou a sua maioria - articulavam na Casa de Cultura Laura Alvim, junto ao Salão Carioca de Humor. Antes das questões políticas entre quem gerenciava o evento e a Srª Adriana.
Se a proposta futura é criar um espaço onde os cartunistas possam se sentir à vontade, por qual motivo, muitos cartunistas - inclusive consagrados e renomados - foram impedidos de participar da abertura do Salão Carioca de Humor, sob o argumento de não constarem na lista dos convidados?
Em contrapartida, inúmeros artistas e amigos do organizadores, pessoas da high-society, desfilavam pelo Salão Carioca, com seus vestidos de plumas e paetês ao lado de seus acompanhantes desfilando com um "on the rocks" ou um "cowboy" na mão. Prontos para um flash que pudesse evidenciar o glamour do evento junto à mídia.
Se a proposta for realmente voltada para a promoção de "todos os cartunistas", sem distinção, ficarei à distância, na torcida para que as conquistas não privilegiem apenas àqueles que estão nos grandes jornais ou revistas.
Temos muita gente competente para ficarmos vendo sempre os mesmos sendo evidenciados.
Antes de mudar de casa ou de gerente, a mudança de pré-conceitos é que deve acontecer urgentemente.
Se assim não for, irá o seis para o lugar do meia-dúzia e o humor gráfico do Rio de Janeiro vai continuar sendo privilégio de poucos.

Esta é a minha opinião.


4 comentários:

Ray Costa disse...

lá vem os bandeirantes do Humor invadindo a costa do Rio mais uma vez!

Ray Costa disse...

humor carioca ta desanimado faz tempo!

Zé Roberto Graúna disse...

Você deveria ter ido lá hoje. Eu fui e pude rever o Guidacci, Adail, Nani, Magon, Ivan de Souza, entre outros.
Não sei no que vai dar isso. Não acredito em políticos e política partidária. Não confio nessa classe. Mas é aquilo... no marasmo total que se encontra nosso mercado editorial, qualquer sopro de novidade é motivo de esperança. Mas concordo com você em boa parte de seu texto. A barração no Salão da Laura Alvim (com a desculpa esfarrapada de que o salão havia "crescido" e por isso se justificava os tais convites) com Millôr e Guidacci impedidos de entrar foi um mico federal.
Depois quero te contar sobre um podre que fiquei sabendo lá. Mas isso só pessoalmente ou por telefone. Pra explicar aqui eu teria que escrever quase um artigo. Abração!

Mattias disse...

Salve Zé! (parece até saudação para entidade, né?)Risos
Presumo que pelo fato de ter sido instruido por ti, boa parte da minha formação vem de ti. Dentre elas, a observação e o senso crítico. Por isso que, mesmo quando tu emites uma opinião eu presto mais atenção ainda.
Em relação ao Salão carioca, como tu já sabes, de outras vezes que conversamos, eu acredito na proposta, mas não no gerenciamento dàquelas pessoas que já tiveram suas oportunidades para mostrar efetividade.
Não bastasse isso, infelizmente, todo o atual contexto se dá em função de revanchismo político (ao meu ver).
É claro que tem pessoas ali na comissão que eu gostaria muito de vê-las trabalhando. Da mesma forma que tenho plena convicção, que, por vaidade, despeito, "história" e outras coisas mais, jamais deixarão que outros, se ser os mesmos que já davam as cartas, faça algo. Sou cartunista, mas daí ser hipócrita é uma distância enorme.
Queria ter ido lá apenas para rever os amigos, que são pouquíssimos os quais assim considero.
Sei que desde sempre, acredito que em algum momento as coisas mudarão para o Desenho de Humor Carioca.
Quanto ao papo, podes vir aqui em casa que será uma honra recebê-lo.
É só ligar e vir.
Abraço grande e valeu pela postagem.