CARICATURAS AO VIVO EM FESTAS OU EVENTOS PARTICULARES, PROMOCIONAIS OU CORPORATIVOS

CARICATURAS AO VIVO EM FESTAS OU EVENTOS PARTICULARES, PROMOCIONAIS OU CORPORATIVOS
Procedimento: Após a contratação do serviço, o cliente deve efetuar o depósito referente a 50% (agendamento) do valor acordado pelas partes, na seguinte conta: JOAO CARLOS MATIAS DO NASCIMENTO Banco: CAIXA Agência: 3825 Local: ARMAÇÃO DOS BÚZIOS/RJ Conta: 013 00006663-5 " E ENVIAR O COMPROVANTE PARA O E-MAIL: cartunistacarioca@hotmail.com O valor restante (50%) deverá ser pago em "CASH" na apresentação/entrega do serviço. Caso seja evento de CARICATURAS AO VIVO, os 50% referente à entrega do serviço deverá ser pago "NA CHEGADA CHEGADA AO EVENTO", uma vez que, por conta de experiências anteriores, alguns clientes pagavam em cheque ou pelo fato de eu ter que esperar o final do evento para receber e os contratantes excediam o tempo limite de 04hs. PARA EVENTOS EM OUTROS MUNICÍPIOS/ESTADOS: Caberá ao contratante o pagamento referente ao deslocamento, alimentação e estadia (valores inclusos nos 50% do agendamento).

quarta-feira, 26 de maio de 2010

CURIOSIDADE


Este ano já aconteceram os salões:
* Internacional para Desenho de Imprensa (Porto Alegre/RS - BRASIL)
* Mostra de Humor de Jaraguá (Jaraguá/SC - BRASIL)
* Salão Funalfa (Juiz de Fora/MG - BRASIL)
* Salão Medplan (Piauí/PI - BRASIL), dentre outros.
Um grande portal de cartoon "brazileiro", não publicou uma linha sequer sobre o desenvolvimento de alguns deles.
Aí acontece um salão de humor na "Turquia" e um cartunista brasileiro renomado é premiado lá e então o fato é noticiado.
Não entendi muito bem... Seria o renomado cartunista mais importante ou os salões nacionais é que perderam importância mesmo?
Será que o referido portal não poderia ter autonomia para fazer algo diferente do portal iraniano?
...
Aposto com qualquer visitante deste blog que, se o excepcional cartunista Bolligán ou outro badalado no circuito mundial do desenho de humor ganhasse um dos salões citados acima, os mesmos eventos já seriam notícia aqui ou no Iran.
...

"De que adianta ao vale, por mais belo que seja, saber de um grande feito do gigante, se as conquistas de vários anões são desconsideradas?" (Mattias)

11 comentários:

negobrown disse...

yo!! mano, vc se refere a quem qual o maior portal de humor do brasil!!! precisamos sim,denunciar afinal nos artistas quase invisiveis temos que ter voz e vez nesse pais tao ingrato com seus artistas,povo,etc,etc, temos q meter a boca no trombone e isso valew.

Mattias disse...

Salve nego! Tentei acessar teu blog e não consegui... Como faço para ver teus trabalhos e saber um pouco sobre você?
Abraço

- Clayton Rabelo - disse...

Minha humilde opinião sobre ssa matéria meu amigo Mattias. Antes de tudo quero t parabenizar por seu espírito indagador, sempre abordando temas que outros morrem de medo de abordar.

Quanto ao portal:
Apesar de ultimamente estar deixando a desejar, ainda acho que o portal tem condições de fazer algo diferente do iraniano, eles prometeram novidades, e acredito que farão, inclusive vendo este lado de divulgação dos salões e dos artistas, espero n me decepcionar.

Quanto aos salões:
Tem sim que valer mais que qualquer artista, porém tem muitos que brigam pra não valerem nada mesmo, sempre prorrogando datas, e fazendo o desenhista de otário. Vida longa somente aos salões que cumprem com suas obrigações, e levem a sério o trabalho de "anões" e "gigantes", sem descriminações.

Mattias disse...

Clayton, meu caro...
Valeu pelo incentivo, mas ainda vejo como muito pequena a minha contribuição diante dàquilo que vislumbro.
Em relação ao portal, acredito que as mudanças aconteçam e torço muito que a simbiose existente hoje, sirva apenas como referencial em busca de uma identidade própria na próxima proposta.
Temos nossas caracteristicas e penso que tenhamos material suficiente para enaltecermos mais nossos artistas de uma forma mais ampla e irrestrita.
Se você fizer uma pesquisa em São Paulo, há uma infinidade de companheiros extremamente competentes que poderiam ter seus trabalhos veiculados ou divulgados. Assim como nos demais estados... E que necessidade é essa de importar talentos e promover os trabalhos de um grupo específico, quando temos quantidade sem fim de cartunistas e designer "Made in Brasil"?
Como Tolstói disse: "Se queres ser universal, fala da tua aldeia".
É tão simples!
...
Como foi bacana você ter deixado este comentário. Assim tive a oportunidade de me tornar seguidor do teu blog e colocá-lo dentre àqueles que eu recomendo.
Apareça sempre! Abraço grande.

Cival Einstein disse...

amigo Mattias voce é um cara sem palavras que admiro tanto , bom isso é conhecido demais ah sempre um grupo especifico para escolher seus preferidos isso eu acho extremamente injusto , a maioria dos salões virou mercado de preferidos eu acredito em uma saida todos os jurados de cada salão convencer os participantes por que fulano ganho por que sicrano ganhou , tipo assim cada salão e os seus jurados sempre justificar por que pessoa x ganhou eu acho isso uma maneira ou sei la de combater e deixar mais visivel a proposta do salão e acabar com os preferidos

acho que é isso


abs

cival einstein

- Clayton Rabelo - disse...

To passando novamente pra acompanhar a repercussão desta matéria, e vi que o Cival se manifestou tb, quero apenas registrar que ele é corajoso tb, já discuti algumas idéias com ele, é um artista que não tem medo de tocar na ferida, só tenho a parabenizar e desejar muito sucesso, abraço Cival.

Ray Costa disse...

Bacana a participação da galera. Abraço pepito, sorte o humor nacional ter um defensor como tu. Abração.

Mattias disse...

Cival, salve salve!
Quantas vezes conversamos sobre esta questão, não é mesmo?
Fico feliz em poder compartilhar contigo e com outros, anseios que sabemos que não são apenas nossos.
Cansei de ouvir de cartunistas considerados renomados o seguinte: _ Não aborde esse tipo de assunto, pois muita gente já te rotulam como chato.
Certa vez, durante a abertura do Salão de Humor de Volta Redonda, o Amorim me perguntou se eu queria ser o defensor dos cartunistas.
Não recebi procuração de ninguém para tal, mas acredito que a exposição de fatos os quais eu acredito que sejam voltados para o desenvolvimento de um grupo, desde que não seja de maneira leviana, valha à pena torná-los públicos. Durante muito tempo tive vontade de questionar, promover reflexões e com excessão do Zé Graúna, que foi meu mestre e do Ronaldo Cunha, jamais vi algum cartunista trazer questionamentos me fizesse entender o funcionamento desta engrenagem chamada desenho de humor brasileiro.
O tempo passou e eu continuei participando dos salões. Mas as dúvidas continuavam. Então pensei: _ Por qual motivo eu não posso questionar?
_ A quem devo temer pela exposição dos meus questionamentos?
Sou profissional, sou livre e mesmo que hja qualquer tipo de repreália nos concursos os quais eu participar, não me importo em promover a reflexão.
Vejo de forma extremamente nociva a maneira como a manutenção de nomes acontece nas comissões julgadoras e consequentemente a manutenção e a promoção de pouquíssimos artistas.
Em que devemos acreditar? Que além dos mesmos nomes de sempre não existam cartunistas capacitados, com idéias sensacionais no Brasil?
Enquanto puder, independente do que alguns "medalhões" digam a respeito da minha atitude, continuarei explicitando minha visão sobre este universo que acompanho e faço questão de saber cada vez mais.
E se não servir para mim, que sirvam para os próximos. Fico feliz pela tua exposição e penso que, quanto mais companheiros que promovam os questionamentos, melhor para nós.
Abraço grande Cival!

Mattias disse...

Salve Clayton!
Pois é... de vez em quando compartilho algumas idéias com o Cival e fiquei muito feliz que ele tenha me honrado com seu comentário.
Sobre a questão do toque na ferida, enquanto parte de nós faz isso, uma minoria se instala na mesma ferida e como moscas, que aproveitam a ferida exposta, sugando o que pode e ainda depositam seus ovos, para que a recuperação seja mais demorada. O ideal é tocarmos na ferida, mas bem em cima da mosca, porque na pior das hipóteses, poderemos espantar a mosca. Ainda que temporariamente.
Se de vez em quando um colocar o dedo sobre a mosca, uma hora ela desiste e a ferida talvez sare.
Abraço grande

Mattias disse...

Pepito... Fala isso não!
Beijo, me liga. Risos

Ray Costa disse...

kkk. Conta da História do hotel de Piracicaba. Programação oficial. “Arte Ataque” (Disney Chanel). E do lençol gigante. O meu claro! kkk